Da via expressa ao oásis contemplativo: a rodovia elevada do lado oeste

Quinta-feira, 12 de novembro de 2015 por Sean Corcoran

Quando corremos em um táxi na West Street tentando chegar a tempo de uma reunião, quantas pessoas pensam em apenas algumas décadas quando uma via expressa elevada descia a extremidade oeste da cidade desde a Henry Hudson Expressway até o Battery Park? É claro que estou falando da antiga Rodovia Elevated West Side, um projeto de Robert Moses iniciado no momento em que a cultura automóvel estava se desenvolvendo. O primeiro trecho da rodovia foi aberto ao público em 1930, mas todo o projeto não foi realizado até 1951. Precursor da era da via expressa que se seguiria, a rodovia West Side foi elogiada no início por The New York Times pois “proporcionaria alívio imediato e mensurável ao congestionamento do tráfego na Riverside Drive” e permitiria que os motoristas seguissem do centro da cidade “quase para Poughkeepsie sem precisar parar para um semáforo ou diminuir a velocidade para um cruzamento”.

A rodovia foi construída com uma bela ornamentação Art Déco, refletindo sua época, mas logo depois percebeu-se que era muito difícil para os alfaiates de trator navegar: as rampas eram muito estreitas e as curvas muitas vezes eram muito apertadas. A estrada e seus fundamentos estruturais não foram mantidos adequadamente e, em 15 de dezembro de 1973, um trecho da rodovia desabou sob o peso de um caminhão basculante transportando asfalto.

Edmund V. Gillon, [Rodovia Elevada do Lado Oeste], ca. 1975. Museu da cidade de Nova York, 2013.3.2.698
Edmund V. Gillon, [Rodovia Elevada do Lado Oeste], ca. 1975. Museu da cidade de Nova York, 2013.3.2.698

O acidente iniciou um debate cívico sobre o futuro da via expressa, que foi fechada em trechos e eventualmente demolida, um processo que começou em 1977 e não foi concluído até 1989. Foi nesse estado de devolução e abandono que o fotógrafo Jan Staller primeiro encontrou a West Side Highway no final dos anos 1970. O Museu da Cidade adquiriu recentemente uma coleção de 34 gravuras de Staller desse período que foram compiladas como manequim de livro para sua eventual publicação Frontier New York (Hudson Hills Press, 1988). As fotografias da área de Staller começaram de maneira casual, enquanto ele explorava a cidade, escapando do loft escuro onde morava na Walker Street. Em um próximo documentário, Uma curiosidade para o mundo,Dirigido por Dale Schierholdt, Staller explicou: “Gostei de ir lá pela paz e tranquilidade. A sensação de horizonte e luz da tarde ... Em algum momento, enfiei uma câmera de 35 mm com filme Kodachrome em uma mochila. ”

Ao se tornar mais sério ao tirar fotos da rodovia, ele trouxe um Hasselblad Superwide, filme negativo colorido e um pequeno tripé. Staller continuou dizendo: “Descobri que havia um tipo de qualidade contemplativa ou espiritual no crepúsculo de Manhattan…. Eu iria encontrar algum tipo de aproximação do mundo natural. Então, depois que o sol começou a ficar baixo no céu, a cidade começou a se acalmar…. A paz foi muito sedutora. ”

Um senso de lugar está no cerne desse corpo de trabalho, e o efeito da luz é um ingrediente essencial para seu sucesso. A luz mista do pôr do sol em combinação com o vapor de sódio e a iluminação incandescente da cidade têm um efeito notável nas impressões acabadas. Muitas das imagens foram criadas usando exposições temporais - às vezes com duração de até cinco minutos. Os resultados são imagens exuberantes e saturadas da cidade que desmentem o cenário estridente.

Jan Staller, World Trade Center, visto da West Side Highway, 1978. Museu da cidade de Nova York, 2015.5.1

Hoje, a estrada elevada se foi e os carros sobem e descem pela West Street, passando por corredores e turistas à beira da água. À noite, ainda é possível ver algo do crepúsculo brilhante que Staller procurava há cerca de trinta anos atrás. Para ver o restante de suas fotografias na coleção do Museu, visite o Portal de coleções.

Por Sean Corcoran, Curador de Impressões e Fotografias

Junte-se ao MCNY!

Quer ingressos gratuitos ou com desconto, convites para eventos especiais e muito mais?